Receba nossas atualizações

  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Twitter Branco

© 2020 Blog Kiko Cangussu

  • kikoms

Flamengo domina, vence Athletico-PR e conquista a Supercopa do Brasil



Ver este Flamengo jogar é como acompanhar alguém sempre faminto. Há desejo por vitórias, por gols e por títulos. Uma equipe insaciável até somar novas taças à sua galeria.


Foi assim neste domingo, no Mané Garrincha, onde o Athletico foi a vítima da vez. A vitória do rubro-negro carioca por 3 a 0 rendeu o título inédito da Supercopa do Brasil e R$ 5 milhões em premiação aos cofres da Gávea.


Novidade no calendário, a Supercopa uniu os vencedores do Brasileirão e Copa do Brasil do ano anterior. Mas o desnível atual entre Flamengo e Athletico trouxe um roteiro previsível ao jogo. O lado carioca manteve a base campeã nacional — e da Libertadores —, enquanto o paranaense perdeu cinco peças fundamentais e o técnico Tiago Nunes. Fez diferença.


Nem mesmo o forte calor das 11h atrapalhou o dominante Flamengo, que encaminhou o título ainda no primeiro tempo liderado pelos seus artilheiros. Primeiro, coube a Bruno Henrique aproveitar a falta de velocidade da defesa do Athletico e desviar o cruzamento de cabeça para abrir o placar.


Minutos depois, Gabigol aproveitou a bobeira de Márcio Azevedo, que recuou fraco a bola para o goleiro Santos, para completar às redes. Juntos, eles somam sete gols em quatro jogos em 2020.


Os gols sofridos cedo claramente desestabilizaram o Athletico. Mesmo com intensidade mais baixa, o rubro-negro carioca soube controlar o jogo e ampliou o marcador com Arrascaeta, que aproveitou a bola que sobrou da defesa para completar.


O único susto sofrido foi quando Rony acertou o travessão de Diego Alves. Muito pouco, mas que ilustra bem o domínio do Flamengo na partida. Aos gritos de “é campeão", taça na mão e foco na próxima final: nesta quarta, tem Recopa Sul-Americana.




(Marcello Neves)

1 visualização
728X90.gif