• kikoms

Mesmo com chuva, bloco de sujos mais tradicional de Corumbá faz 30 mil foliões “cibalenar”



Nem mesmo a chuva que caiu na noite de sexta-feira, 21, conseguiu espantar a alegria dos mais de 30 mil foliões do maior bloco de sujos do carnaval de Corumbá. O Cibalena segue com a tradição e se mantém como o mais popular da região Centro-Oeste. Não importa a idade, cor, sexualidade, religião, o lema é “cibalenar” pelas ruas da cidade, mostrando de fato, como é a folia de momo na Cidade Branca.


A “ordem” do bloco é: homens vestidos de mulheres e mulheres vestidas de homens, além de muitas outras fantasias que mexem com a criatividade do folião. Porém, algumas chamam a atenção pelo cuidado na confecção.


Todos que participam do bloco de sujos são embalados pelas marchinhas de carnaval e, claro, pelo “hino” do Cibalena, composta por Ruyzinho. A letra é cantada em coro na concentração e na descida, percorrendo as principais ruas do centro: “Sou atrevido, Sou garanhão, Sou Cibalena de coração... Hoje eu vou cibalenar...”.




Não pode e nem deve perder a essência dos antigos carnavais, claro, que nós aqui, acompanhamos a globalização, no Cibalena vale tocar de tudo. Mas o bloco vive para manter essa tradição dos antigos carnavais, como o de rua, o de clubes que antes fazia a alegria dos foliões. Eu digo que o Cibalena é o carnaval da comunidade de Corumbá. O bloco acaba sendo até mesmo internacional com a presença além dos corumbaenses e turistas, de estrangeiros que visitam a nossa cidade e se encantam com a festa”, falou ao Diário Corumbaense Elias Ferreira da Silva, presidente do bloco, que já tem 43 anos de folia.


Concurso das mais "belas"


Além de toda a alegria, o Cibalena também mantém sua tradição de fazer o concurso de fantasias. É nessa hora que se vê não apenas a alegria, mais a paixão pelo bloco, pois existem pessoas que acompanham o Cibalena há anos, como é o caso do grande homenageado da noite: Severino Bento da Silva, popularmente conhecido como “Bentão”.

“Desfilo há quase 20 anos, o Cibalena pra mim é família, é amor de carnaval. Vejo como o frevo é para o nordeste, o Cibalena é para Corumbá. Sempre foi meu sonho ser homenageado e este ano está acontecendo”, disse Bentão que veio fantasiado de Noiva Nordestina.


Ele também esbanjou toda sua irreverência ao participar do concurso de fantasias. Ao todo, 12 candidatos subiram na carroceria do caminhão, que serviu como palco. “Ano passado ganhei e esse ano novamente estou levando o prêmio. É um momento especial, ainda mais por estar sendo homenageado”, falou Bentão, que faturou o prêmio de R$ 250,00.




O segundo ganhador foi Viúva Negra, faturando R$ 150,00. Para o terceiro lugar, a fantasia Mazinha Surfistinha, o prêmio foi de R$ 100,00.


Mostrando também muito pique dentro do bloco, a dona Elealza, de 69 anos, esbanjou muita alegria, com a sua fantasia em homenagem a Carmen Miranda. “Moro em Campo Grande e quando dá, sempre saio no Cibalena. É muito divertido e a idade não me impede de pular o carnaval, ainda mais em Corumbá. Temos é que brincar com muita alegria e responsabilidade”, falou a animada foliã.


Também chamando a atenção em sua fantasia, Sidney Ribeiro, que estava de Nega Maluca, comentou que para brincar o carnaval vale tudo. “O que manda é a criatividade. Este ano vim de Nega Maluca e minha esposa de policial. Todos os anos pensamos nas fantasias. É um momento muito bacana e temos que aproveitar”, declarou Sidney.


Após o concurso de fantasias, o Cibalena saiu da concentração, na Frei Mariano com a Porto Carrero, para a Avenida General Rondon, a passarela do samba. Foi uma grande festa, de muita animação e irreverência.





Com informações do Diário Corumbaense

Fotos - Anderson Gallo













6 visualizações
728X90.gif

Receba nossas atualizações

  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Twitter Branco

© 2020 Blog Kiko Cangussu