MPE pede a obtenção de mais vacinas contra a gripe para população de MS

May 31, 2016

O  Ministério Público de Mato Grosso do Sul (MPE) fez no início desta semana duas recomendações encaminhadas as secretarias de saúde de Campo Grande (Sesau) e do estado (SES) pedindo mais ações de conscientização para prevenir o contágio das gripes provocadas pelos vírus influenza A e B e ainda uma articulação com o Ministério da Saúde para a obtenção de mais doses de vacina contra essas doenças e também do medicamento usado no tratamento, o fosfato de oseltamivir, que tem nome comercial de Tamiflu.

 

As recomendações datam de segunda-feira, dia 25, e foram assinadas pela promotora Filomena Aparecida Depolito Fluminhan, da 32ª Promotoria de Justiça do estado. Segundo o MP, o objetivo dos documentos é garantir o direito do cidadão de ter o amplo acesso à saúde e ao efetivo serviço de vigilância epidemiológica.

 

Para a Sesau, a recomendação é que em um prazo de 10 dias, o gestor responsável pela saúde pública deve implementar e executar ou ainda intensificar uma campanha para alerta, conscientização e orientação aos alunos, professores e responsáveis por berçarios, creches, terminais de ônibus, centros de convivência e casa lar de idosos no municípios, sobre a importância da prevenção, por meio de cuidados de higiene e demais medidas de proteção individual.

 

Também foram recomendadas, com urgência, medidas administrativas necessárias de gestão junto ao Ministério da Saúde para a obtenção de doses da vacina de imunização contra o vírus influenza A e B, bem como para fins de obtenção do Tamiflu.

 

Já à secretaria estadual de Saúde, foi recomendada, também com o prazo de dez dias, a execução de ações e campanhas de comunicação voltadas à conscientização, nas escolas da rede estadual de educação e universidades e faculdades públicas e privadas, sobre as medidas de precaução contra a contaminação pelo vírus influenza, bem como a respeito da execução de atos de gestão visando obter doses da vacina contra influenza e do medicamento para tratamento para os municípios.

Please reload

RSS Feed