Tenente-coronel matou marido por legítima defesa, diz advogado

July 14, 2016

O advogado José Roberto Rosa, que defende a tenente-coronel Itamara Romeiro Nogueiro suspeita de matar o marido major Valdeni Lopes Nogueira em Campo Grande na noite de segunda-feira (11), afirmou que vai sustentar a tese de legítima defesa por violência doméstica. Os dois eram do quadro da Polícia Militar.

 

Segundo a defesa, o casal iria viajar nesta quinta-feira (13) para comemorar os 15 anos de casamento e tentar resolver problemas familiares, mas começou a discutir porque o major disse que não iria mais e ela deveria ir sozinha

 

“Começou a discussão e ele a agrediu. Segundo ela me passou já teriam outras agressões e quando ela disse que não teria mais condição de convívio, ele teria dito que iria matá-la”, afirmou Rosa.

 

Quando ele ia sair do local em direção à caminhonete, ela pegou a arma e disparou. Os tiros foram de uma pistola .40. Em estado de choque, Itamara foi internada em uma clínica psiquiátrica e depois foi levada para a 7ª Delegacia de Polícia. Ela está no Presídio Militar.

 

A tenente-coronel não prestou depoimento a pedido do advogado que alegou que ela estava medicada e psicologicamente abalada. De acordo com a defesa, o exame de corpo de delito comprou a agressão sofrida pela suspeita.

 

Entenda o caso
 

O caso ocorreu na residência do casal no bairro Santo Antônio. Depois que foi baleado pela mulher, o major foi socorrido e encaminhado para a Santa Casa. Segundo a assessoria do hospital, ele deu entrada às 17h10 (de MS) no pronto-socorro com um ferimento no estômago, mas não resistiu.

 

O caso será investigado pelas Polícias Civil e Militar. A informação é de uma nota oficial divulgada pelo comando da PM na manhã desta quarta-feira (13). Segundo o texto, a corporação sente grande pesar pela morte do oficial, confirma que ele foi baleado em uma briga doméstica com a esposa e que apesar de ser socorrido e encaminhado a Santa Casa, não resistiu ao ferimento.

 

 

Please reload

RSS Feed